Olhando pra sempre

Podia ficar olhando pra sempre os sonhos de Grete Stern

[Baixe este post como um e-book]

Image

Vivemos num mundo cada vez mais racional e tecnológico. Corremos cada vez mais, respiramos cada vez menos e quase não temos tempo para nós mesmos. Essa dinâmica da vida contemporânea parece estar quase virando um clichê. Um clichê cheio de incômodos e de solidão. Estamos conectados o tempo inteiro, mas cada vez mais desconectados de nós mesmos, distantes dos nossos lugares internos, dos lugares onde a razão e os instintos se misturam, onde a vida profunda alimenta a vida rotineira.

Parece que estamos cada vez mais assombrados com a nossa própria magia. Magia que parece se revelar nos sonhos. Sonhos que costumamos não lembrar, que falam dos nossos desejos mais profundos, do nosso inconsciente e também da vida que nos cerca e, por vezes, nos cerceia. Tenho a impressão que se estamos atentos aos nossos sonhos podemos desenvolver um olhar mais atencioso para conosco e para nossa vida. E isso já me daria motivos suficientes para olhar para sempre essa foto. Uma árvore que flutua e uma mulher que a contempla de uma janela.

As fotomontagens de Grete Stern datam do período de 1948 a 1951 e são fruto da análise dos sonhos que as leitoras enviavam para a redação da revista argentina Idílio, para serem interpretados pelo sociólogo  Gino Germani na coluna semanal “El Psicoanálisis le Ayudará”. E elas falam do feminino, mas não apenas disso, falam também de um crescente  desassossego de uma parcela da população feminina durante o peronismo, quando Eva Perón reforçava o modelo tradicional de submissão da mulher ao marido. Uma certa frustação da mulher, que parece estar presente em quase todas as fotografias da série.

Para quem quiser saber mais sobre sobre a Grete Stern tem um ótimo texto da Adriana Peliano sobre esse trabalho.

Share Button
Marcado em:

Comentários

    1. Ela fazia exatamente isso. As leitoras enviavam seus sonhos para revista e a Grete Stern os fotografava. Suas imagens tem um tom surrealista, exatamente como nossos sonhos. Tem um excelente livro com esse trabalho chamado Os sonhos de Grete Stern: fotomontagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *