Diálogo

Comentários

  1. Sim, não devemos desprezar os objetivos fundadores, as intenções que construíram uma imagem. Mas não nos esqueçamos de que elas – as imagens – existem nesta des/re-contextualização. Para mim, pouco importa saber se Toscani era ou não racista. As imagens dele seguem seus próprios caminhos e a mim me chegam sem essa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *