Autografia

Wagner Ramos

[Baixe este post como um e-book]

Nesta semana, publicamos o Autografia do fotojornalista pernambucano Wagner Ramos.

O que você fotografa?

No trabalho diário do fotojornalismo me deparo com situações extremas: mentira e verdade, tristeza e alegria, tragédia e beleza. Tudo isso vindo a ser processado em imagens da realidade. O bom do fotojornalismo é lidar com o inesperado, o mau é suportar um processo contínuo de produção de imagens. O mau é lidar com a necessidade contemporânea de produção de notícias.

Wagner Ramos

Wagner Ramos

O que você gosto de fotografar?

Pessoas. Gosto de me envolver com o acanhamento de quem é fotografado e tentar capturar o instante do olhar perdido que surge entre os momentos  de atenção direcionada à lente. Ou seja, retratar pessoas no instante em que esquecem que estão sendo fotografadas.

Wagner Ramos

Wagner Ramos

Wagner Ramos, nasceu em Olinda em 1979. Aos 26 anos, começou a fotografar para driblar a timidez e se aproximar dos objetos de sua admiração. Criado em Olinda, iniciou sua carreira registrando os rápidos movimentos e o deslumbre multicolorido do Maracatu Piaba de Ouro. Há três anos atua como fotógrafo no jornal Folha de Pernambuco, entregando-se ao registro do cotidiano a partir de um olhar documental. Hoje, o foco do seu trabalho é a luz, que esconde o artifício (em temas como gastronomia e moda) e revela o inevitável (em temas como a morte).
Share Button

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *